Bombeiros controlam incêndio em empresa de solventes em Guarulhos

O incêndio de grandes proporções que atinge uma empresa de solventes químicos em Guarulhos (SP) já está controlado, embora ainda não esteja extinto. Segundo o major Oliveira Neto, do Corpo de Bombeiros, a previsão é que o trabalho continue por mais três horas. “Fizemos o isolamento de risco e a contenção do incêndio. No entanto, o combate ainda vai perdurar por pelo menos três horas. Havia muito produto inflamável dentro da empresa, o que dificulta o serviço”, explicou.

Trinta viaturas e 90 homens atuam no combate às chamas no local. “Como a fumaça do produto tem uma toxidade bastante elevada, todos os bombeiros têm que trabalhar com proteção respiratória, o que torna o serviço mais cansativo e há a necessidade do revezamento constante”, disse o major.

Com o isolamento do fogo, não há mais risco de o incêndio atingir casas e empresas próximas à fábrica, mas o combate ao fogo continua intenso principalmente pela quantidade de material que está queimando. Segundo o Corpo de Bombeiros, não há feridos. “Havia quatro idosos que não estavam conseguindo sair do local e foram retirados pelos bombeiros, não há vítimas”, informou Oliveira Neto.

De acordo com o proprietário da empresa, Paulo Pierrobom, o trabalho da Brigada de Incêndio interna foi fundamental para que não houvesse vítimas. “A nossa brigada de incêndio foi eficiente para abafar o fogo, mas como é produto químico temos um tempo máximo de cinco minutos para combater o incêndio e depois precisamos evacuar do local.”

O proprietário informou que havia 25 funcionários na empresa quando o fogo começou. Dez saíram do local rapidamente e os outros 15 eram da brigada. Pierrobom disse que a fábrica não tem seguro e calcula prejuízo inicial de R$15 milhões.

Segundo informações do Corpo de Bombeiros, o incêndio começou durante o descarregamento de produtos. “O maquinário que estava fazendo o descarregamento incendiou, com isso o fogo extravasou e pegou no restante dos produtos, a maioria inflamáveis”, disse o major.

A Companhia Ambiental do Estado de São Paulo (Cetesb) está no local e aguarda o fim do combate ao fogo para realizar a fiscalização. As defesas civis de Guarulhos e de São Paulo também acompanham o combate e a Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp) auxilia no fornecimento de água com caminhões.




%d blogueiros gostam disto: