Jungmann ressalta confiança na capacidade do Congresso de resolver crises

O ministro da Defesa, Raul Jungmann, ressaltou hoje (28) o papel do Congresso Nacional na resolução de crises da política nacional. Em audiência pública na Comissão de Relações Exteriores da Câmara dos Deputados, o ministro questionou as críticas recorrentes à política e afirmou que todas as crises do Brasil foram “bem resolvidas” pelo Parlamento.

Brasília - O ministro da Defesa, Raul Jungmann, participa de audiência pública na Comissão de Relações Exteriores e de Defesa Nacional da Câmara dos Deputados (Antonio Cruz/Agência Brasil)

O ministro Raul Jungmann foi à Câmara dos Deputados falar sobre política de defesa nacionalAntonio Cruz/Agência Brasil

“Nesse tempo, se compara a política com tudo aquilo que não presta; nesse tempo, se busca inclusive outras formas de resolver os nossos problemas que não por dentro deste Congresso Nacional e da política. A minha profissão de fé é que, na história desse país, todas as crises, todas as transições, foram bem resolvidas, virtuosamente resolvidas, dentro desse Parlamento”, afirmou.

Para Jungmann, que está licenciado do cargo de deputado federal pelo PPS, a política é “instituinte de valores, princípios e compromisso com o país, a democracia e a justiça” e, portanto, não deve ser desprezada. “A política me parece absolutamente central na vida desse país, inclusive, na superação das atuais dificuldades que estamos vivendo”, acrescentou.

A declaração do ministro, que foi convidado pelos parlamentares para falar sobre questões relacionadas à política de defesa nacional, ocorre em meio à expectativa da Câmara de receber, nos próximos dias, o processo de denúncia de corrupção passiva apresentada pela Procuradoria-Geral da República (PGR) contra o presidente Michel Temer.

Para ter prosseguimento, a denúncia precisa ser autorizada pela maioria do plenário da Câmara. Há a expectativa de que o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, também denuncie o presidente sobre outros crimes, mencionados no pedido de abertura de inquérito, feitos há algumas semanas, como obstrução de Justiça e corrupção ativa.




%d blogueiros gostam disto: