Prefeitura retira mais de 40 toneladas de gigogas das praias do Rio

A Companhia Municipal de Limpeza Urbana (Comlurb) já retirou mais de 40 toneladas de gigogas (um tipo de planta que tem a função de limpar o ambiente e se multiplica em locais poluídos) que chegaram às praias da Barra da Tijuca e do Recreio dos Bandeirantes após o rompimento de barreiras de contenção na Lagoa da Barra da Tijuca, devido ao temporal dessa semana que atingiu a cidade do Rio de Janeiro.

Ao todo, 30 garis da companhia de limpeza trabalharam na retirada das gigogas, com o apoio de uma pá mecânica, um guindaste, dois caminhões basculantes, um trator de praia e duas caçambas metálicas.

Os vegetais chegaram ao oceano proveniente do rompimento das barreiras de contenção do complexo das lagoas da Barra da Tijuca e de Jacarepaguá. O serviço de limpeza das praias prossegue hoje (23) porque ainda tem plantas que ainda estão no mar e não chegaram às praias.

Gigogas

As gigogas são vegetais de água doce ou salobra. Como elas proliferam muito nas águas poluídas por esgotos domésticos, sua remoção periódica é necessária para que não ocupe completamente a superfície da água. A gigoga se desenvolve no meio ambiente aquático contaminado. Ela é conhecida por despoluir as águas, já que suas raízes filtram a matéria orgânica. Ela também auxilia na alimentação e reprodução de diversas espécies aquáticas. Suas raízes são utilizadas como alimento, proteção para pequenos peixes e serve como locais de desova.

 




%d blogueiros gostam disto: