Fechamento de cratera na BR-040, no Rio, deve ser concluído neste sábado

Rio de Janeiro - Deslizamento na BR-040, que liga o Rio de Janeiro a Juiz de fora, destruiu uma casa e abriu uma cratera às margens da pista. A Secretaria de Defesa Civil de Petrópolis interditou 50 casas (Divulgaçã

Por causa da cratera, Defesa Civil interditou 50 casas à margem da rodovia Divulgação/Prefeitura de Petrópolis

A prefeitura de Petrópolis, na região serrana fluminense, confirmou na manhã de hoje (18) a previsão de que, até o final deste sábado, estejam concluídos os trabalhos de preenchimento da cratera aberta na BR-040 (Rio-Juiz de Fora), na altura do km 81, na comunidade do Contorno. Equipes da Defesa Civil do município acompanham os serviços, iniciados na quinta-feira (16) pela Concer, a concessionária da rodovia.

De acordo com a Defesa Civil, o fato de não ter chovido nos últimos dias contribui para a compactação das 2,5 mil toneladas de pó de pedra que estão sendo usadas para estabilizar as paredes do buraco. O deslizamento ocorreu no último dia 7, perto do túnel que está sendo construído pela Concer para duplicação da subida da serra, obras que, no entanto, estão paradas há mais de um ano.

Noventa e duas famílias foram afetadas pelo acidente e tiveram que ser desalojadas de suas casas. Também em consequência do deslizamento, o tráfego está sendo feito em mão dupla na pista sentido Juiz de Fora da BR-040, entre os kms 78 e 81.

O Ministério Público Federal (MPF) fixou prazo de 20 dias para que a Concer informe à Defesa Civil de Petrópolis qual a extensão dos danos causados pela escavação do túnel no Bingen. O prazo foi determinado em reunião ontem (17) na sede do órgão federal, com a presença do secretário de Defesa Civil e Ações Voluntárias de Petrópolis, coronel Paulo Renato Vaz, e de representantes da Procuradoria-Geral do município e da concessionária.

A Defesa Civil quer garantir que não há riscos na região de entorno, com exceção do local danificado pela cratera de 70 metros e profundidade e 30 de diâmetro. “Queremos, baseados em laudos técnicos e sondagens, garantir que está afastado risco no Capela, Bingen e Duques – onde houve movimentação de construção da nova pista de subida da serra – em especial no trecho do túnel, que teria 4,6 quilômetros pelo projeto da Concer”, disse Paulo Renato Vaz.

A concessionária terá o mesmo prazo – até o dia 7 de dezembro – para se pronunciar sobre a situação da rodoviária do município, localizada também no Bingen. E até a próxima terça-feira (21) a Concer deverá apresentar cópia de todos os relatórios já elaborados pelas empresas contratadas que fizeram imagens e sondagens na área da cratera e em outros pontos do túnel.

 




%d blogueiros gostam disto: