Governo federal repassa R$ 12,9 milhões ao Programa Redenção em São Paulo

O Ministério do Desenvolvimento Social (MDS) repassou hoje (18) R$ 12,96 milhões para a prefeitura de São Paulo que serão utilizados para fortalecer as ações do Programa Redenção, que atende dependentes químicos e pessoas em situação de rua. Os recursos estarão liberados a partir de amanhã e serão repassados do Fundo Nacional de Assistência Social para o Fundo Municipal de Assistência Social.

Segundo as informações da prefeitura de São Paulo, este será o primeiro aporte financeiro liberado pelo MDS para a capital paulista e será utilizado para o atendimento de 5.400 pessoas em risco pessoal e social em um período de seis meses. Atualmente, o atendimento de outras 4.600 é cofinanciado pelo governo federal.

“O Programa Redenção é o mais amplo programa de atendimento às pessoas dependentes e no combate ao tráfico de entorpecentes em uma região metropolitana do país. Esse aporte cobre o investimento realizado no ano de 2017, de acordo com compromisso assumido pelo ministério”, disse o prefeito da capital, João Doria.

Segundo Doria, a administração municipal já obteve um bom resultado ao conseguir inserir no mercado de trabalho cerca de 1.500 pessoas que foram tiradas das ruas. “Desde o início do ano, abrimos 15 centros de Acolhimento Temporário (CTAs) e nossa meta é dobrar esse número até 2018. Cumprimos nossa meta de mais de 3 mil pessoas acolhidas, e, no ano que vem, nossa meta é termos mais de 6 mil pessoas acolhidas”.

O secretário municipal de Promoção e Desenvolvimento Social, Felipe Sabará, disse que a verba chega no melhor momento, o final de ano. “Tivemos a abertura de vários equipamentos para atendimento de dependentes químicos e, pela primeira vez, oferecemos serviço de rápido atendimento no próprio território. O prefeito colocou como prioridade fazer o serviço tanto na saúde como na assistência, e esses serviços precisam ser mantidos. Essa verba vem para isso”.

De acordo com o ministro do Desenvolvimento Social, Osmar Terra, a ação do município para combater o avanço da chamada cracolândia e para acolher as pessoas em situação de rua e dar emprego a essa população gerou a articulação do ministério para atender à demanda da cidade. “Isso é que provoca a necessidade de atender, mesmo com todas as dificuldades que o governo federal tem. Estamos conseguindo chegar a termos básicos de colaboração que são provocados pela ação do município”.




%d blogueiros gostam disto: