Disque Denúncia busca informações relativas ao assassinato de dois PMs no Rio

O Portal dos Procurados do Disque Denúncia divulgou hoje (22) cartaz com com o título “Quem Matou?”, em busca de informações para ajudar na identificação e na prisão dos assassinos envolvidos nas mortes do cabo da Polícia Militar (PM) do Rio Luciano Batista Coelho, de 39 anos, e do soldado Felipe dos Santos Mesquita, ontem (21).

Uma recompensa de R$ 5 mil é oferecida para quem fornecer informações que levem aos assassinos dos dois policiais militares. Em menos de 24 horas, três policias militares foram assassinados no estado.

O cabo Luciano foi morto, por volta das 19h no Largo Santo Antônio, em Cabo Frio, na Região dos Lagos. O PM estava em uma farmácia quando ouviu uma gritaria dentro de uma loja de eletrodomésticos localizada ao lado. Ao entrar no local e sacar a arma, foi surpreendido por três bandidos que davam cobertura ao homem que praticava o assalto. Após luta corporal, o cabo foi baleado e morreu ainda no local. Os criminosos fugiram, levando a arma do PM. O militar estava na corporação há sete anos.

Também na noite desta quarta-feira, o cabo Felipe foi morto durante um confronto entre PMs da Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) da Rocinha e traficantes, na localidade conhecida como Valão. O confronto entre os policiais e os criminosos começou por volta das 19h40. Policiais do Batalhão de Operações Especiais (Bope) foram acionados aos policiais da UPP.

Ainda ontem de manhã, o sargento Maurício, policial lotado no 39º Batalhão de Polícia Militar (BPM), em Belford Roxo, na Baixada Fluminense, morreu após ser baleado durante incursão na favela Gogó da Ema, no bairro Bom Pastor.

Segundo o Disque Denúncia, chega a 92 o número de policiais baleados no Rio, somente nos três primeiros meses deste ano. Destes, 33 morreram (31 PMs e dois policiais civis).

Quem tiver informações pode entrar em contato com o Disque Denúncia por meio do  Whatsapp ou Telegram do Portal dos Procurados (21) 98849-6099; da Central de Atendimento do Disque Denúncia (21) 2253-1177; ou pelo aplicativo Disque Denúncia RJ.




%d blogueiros gostam disto: